<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8777530\x26blogName\x3dFormiga+Rabiga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://formiga-rabiga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://formiga-rabiga.blogspot.com/\x26vt\x3d1847697079752520194', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, fevereiro 02, 2007

SOS bengalas

Um amigo estrangeiro, discretamente sofisticado e elegante pergunta-me onde pode comprar uma bengala em Lisboa. Ele tem a certeza que eu conheço a loja certa, eu a viver em Lisboa há séculos estou embaraçada por não conhecer de cor as lojas tradicionais desta cidade e poder dizer-lhe sem hesitações onde se compra a bengala que ele quer.
Tenho dois dias para descobrir, ele vem aí e quer uma bengala.
Ajudem-me!

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Ai a vida!

E não é que passou um ano?!

terça-feira, janeiro 31, 2006

Estranha forma de vida

Essa da indecência!

segunda-feira, janeiro 30, 2006

Havia de ser verão!

Agora com menos 8 kg do que tinha no Natal é que devia ser tempo de vestir biquini para exibir o meu look Bündchen ou mesmo Moss. Nem de propósito está um frio de rachar.

Momento de vaidade

Eu às vezes - muitas mesmo, aliás, quase sempre - sou fantástica!

domingo, janeiro 29, 2006

Era uma vez...

uma história que começou no segundo dia de uma Primavera.
Uma história bonita de um príncipe cavaleiro e de uma princesa bonita e bondosa. Uma história com bons e maus, alegrias e tristezas e caixinhas de prata. Afinal é sempre assim nas histórias!
A Cinderela tem um final feliz. A Pequena Sereia tem um final triste, deixava-me a chorar muito para além da leitura.
Gosto de contos de fadas, de varinhas de condão. Gosto de finais felizes!

quarta-feira, janeiro 11, 2006

Intervalo

Por uns dias não vai haver posts. Nem alegrias nem tristezas vão ficar aqui gravadas. É melhor assim!
Eu leio-vos nos blogs e nos comentários, vejo os prémios e recebo as mensagens, directas e indirectas, mesmo que vos pareça que não por falta de resposta.
Uma amigdalite veio complicar tudo. A febre não ajuda nada nestes momentos.
Recuperação total iniciada agora mesmo.

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Sentida

Por aqui tem pairado um ambiente mais triste.
As formigas também sofrem de vez em quando!
A todos os que me fizeram chegar carinho e amizade por mail, sms's e telefonemas prometo tentar que este momento seja breve.
Surpreendida com reacções mesmo de quem habitualmente não comenta, confesso que fiquei reconfortada com as palavras de alguns. Afinal os blogs são muito úteis.
Em especial para ti (sim, para ti sem mais, porque quem sabe reconhece-se) um beijo enorme por esse carinho tão grande que me faz tão bem.

domingo, janeiro 08, 2006

Conforto

Há sempre uma estrelinha a brilhar para nós e anjos que atravessam o nosso caminho.

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Mentalverme

I gave you all the love I got
I gave you more than I could give
I gave you love
I gave you all that I have inside
And you took my love
You took my love
Didn't I tell you
What I believe
Did somebody say that
A love like that won't last
Didn't I give you
All that I've got to give baby


I gave you all the love I got
I gave you more than I could give
I gave you love
I gave you all that I have inside
And you took my love
You took my love


I keep crying
I keep trying for you
There's nothing like you and I baby


This is no ordinary love
No ordinary Love
This is no ordinary love
No ordinary Love


When you came my way
You brightened every day
With your sweet smile


Didn't I tell you
What I believe
Did somebody say that
A love like that won't last
Didn't I give you
All that I've got to give baby


This is no ordinary love
No ordinary Love
This is no ordinary love
No ordinary Love


I keep crying
I keep trying for you
There's nothing like you and I baby


This is no ordinary love
No ordinary Love
This is no ordinary love
No ordinary Love


Keep trying for you
Keep crying for you
Keep flying for you
Keep flying I'm falling


I'm falling


Keep trying for you
Keep crying for you
Keep flying for you
Keep flying for you I'm falling
I'm falling


Sade, No Ordinary Love

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Momentos

Às vezes as formigas têm coisas muito sérias para tratar que as impedem de ter disposição para escever nos blogs.

terça-feira, janeiro 03, 2006

Há festa em Alguidares

E eu vou agora mesmo a sair para copos e mais copos que bem preciso.
Um tchin-tchin à minha pimeira leitora da tua primeira leitora.
Olha que isto é importante!

Brindo também a todos os actores, cavadores e pastores, pela inspiração que te levam.

sábado, dezembro 31, 2005

Bom ano

Hoje devia escrever um post a fechar 2005 e com os votos para 2006, felicitar os amigos, escrever e enviar mensagens a desejar coisas boas para o ano que vai entrar. Mas como tudo isto demora muito tempo, vai apenas em resumo.
O meu ano novo quero que seja ainda melhor que o que acaba, do qual pouco tenho a reclamar. O vosso que seja como desejam já que o egoísmo nada tem a ver comigo e a felicidade, como o sol, é para todos.

quinta-feira, dezembro 29, 2005

Post com bolinha

Estou tramada com esta merda*! Há uma parte do meu aparelho digestivo que só funciona com nicotina, alcatrão e papel com chumbo.

*não há palavra que possa usar em alternativa a esta daí que a asneira tenha forçosamente de ser desculpada por leitores sensíveis ao calão.

quarta-feira, dezembro 28, 2005

Ai o David Fonseca

Vou soltar os cães outra vez!

terça-feira, dezembro 27, 2005

Solto os cães

Venham cá hoje falar-me de paz e amor, espírito cristão, compaixão, tolerãncia, amizade, humildade, simpatia, generosidade e coisas dessas que vão ver a corrida que levam.

segunda-feira, dezembro 26, 2005

Escolhas merecidas

Há dias em que fazer ronha é o único programa aceitável.

quinta-feira, dezembro 22, 2005

Feliz Natal

Na carta que mandei ao Pai Natal pedi que o vosso Natal fosse muito feliz.
Se ficar alguém insatisfeito que me diga para eu reclamar!

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Ninguém como eu

Depois de quase oito horas de trabalho no escritório, com uma de intervalo passada a tentar comprar os presentes ainda em falta, uma passagem pelo supermercado ao fim do dia e quase cinco horas na cozinha, o melhor é ir investigar porque é se gerou tanta expectativa à volta do autor do homicídio do António se afinal foi apenas a Guida sem motivo nenhum especial. Grande porcaria, digo eu, que nunca acompanhei aquela telenovela, mas sabia dela o suficiente para ficar desiludida com tal final.

Pressinto uma coisa

Vou ver a bola de cristal que devo encontrar lá dentro uma revelação qualquer.