<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8777530\x26blogName\x3dFormiga+Rabiga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://formiga-rabiga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://formiga-rabiga.blogspot.com/\x26vt\x3d1847697079752520194', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

segunda-feira, fevereiro 28, 2005

Qual canal?

Biography Channel ou AXN?
Ora, depende do sono!

À mesa com a formiga

Há coisas que me tiram do sério! Há mesmo muitas coisas que me tiram do sério e perturbam a minha relação com outras pessoas sem necessidade e na medida em que são coisas sem grande importância - miudezas, portanto - fazem-me pensar que estou longe de ter alcançado a sabedoria e a serenidade que a idade já me devia ter oferecido.
Irrita-me quem usa a faca para cortar os alimentos e logo depois a pousa no prato prosseguindo apenas com o garfo. É piroso, pretensioso e por isso irrita-me. Fico logo desconcentrada quando estou à mesa com alguém que usa assim os talheres.
Claro que lamber a faca, ou equilibrar uma dose de peixe na faca própria - porque, como não é tão cortante, não é tão perigoso e por isso pode-se fazer - nem falo, mas isso não é pretensioso, são maus modos à mesa daqueles com quem não faço questão nenhuma de acompanhar na refeição.

Sonhos vencidos e alcançados

Million Dollar Baby é UM filme mas está longe de ser O filme. De qualquer forma eu, que não vi todos os candidatos ao grande prémio, acho que sim, deve ter sido merecido!

domingo, fevereiro 27, 2005

A mim também!

«SE HÁ COISA QUE ME ENFURECE
é um mentiroso dos sentimentos. Aquele tipo que nos põe o braço por cima sem que isso signifique nada.»
Nelson de Matos
Formulário - Grande Reportagem, 26 de Fevereiro de 2005
Também no blog Textos de Contracapa, 2

Livros e mais livros

Ontem fui à FNAC propositadamente para comprar o livro do José Gil "Portugal, Hoje - O Medo de Existir". Estou curiosa, quero saber o que diz e encontrar explicações ou, pelo menos, motes para o pensamento.
Como um livro nunca vem só e não há dois sem três, além desse vieram no saco "Paixão no Lago" de Thomas Christopher Greene - o primeiro romance do autor, que fala da vida, da morte, do amor e da perda, assuntos que explora de uma forma brilhante, segundo a nota da contra-capa - o outro, de Jacquelyn Mitchard, chama-se "Um Natal Que Não Esquecemos".
São todos livros pequenos - o número de páginas foi um dos critérios da escolha porque no momento quero leituras rápidas - e os últimos dois são romances - estilo de que mais gosto, quando empolgante e bem escrito - para compensar os ensaios do primeiro.
Ontem mesmo, já tarde e depois de um longo serão de filmes, comecei a ler um deles e hoje estou ansiosa para cumprir com as obrigações e reservar o tempo de ócio a estas leituras.

sábado, fevereiro 26, 2005

Hoje a enjoar:

So little time
Try to understand that I'm
Trying to make a move just to stay in the game
I try to stay awake and remember my name
But everybody's changing
And I don't feel the same


You're gone from here
And soon you will disappear
And fading into beautiful light
Cause everybody's changing
And I don't feel right

Keane

sexta-feira, fevereiro 25, 2005

Bom dia!

Tenho visto por aí nalguns blogs femininos uma coisa que me está a dar imensa inveja. Há mulheres que acordam lindas de morrer, muito sexys, já maquilhadas e com cara de actriz, modelo ou cantora da moda e, como se não bastasse virem dizê-lo, para provocar a cobiça de quem tem o azar de não ser assim, exibem a fotografia de como são logo ao acordar. Fico roxinha de inveja, pois claro que tenho de ficar!
É que eu, para ficar como elas, demoro pelo menos meia hora sem contar o tempo do pequeno-almoço. Nos dias de maior pressa lá consigo pôr-me apresentável em vinte minutos, mas nem sempre resulta tão bem.
A Formiga que vêem aqui ao lado não acorda logo assim de banho tomado, creme no corpo, a cheirar a perfume, cabelo penteadinho, rímel nas pestanas e batonzinho nos lábios.
Se calhar posso tentar fazer tudo isto de véspera e dormir sentadinha no sofá para não me descompor a ver se resulta e, um dia, também posso vir mostrar que acordei assim.

OH!

Acabaram as bifanas em Vendas Novas : (

quinta-feira, fevereiro 24, 2005

Nuvens com pó

Hoje estive naquele alentejo ontem sobrevoado por um avião que lançou uns pózinhos nas nuvens para ver se as derretia. Levei gabardine porque achei que tinha dado efeito. Enganei-me que nem um pingo caiu.
A propósito disto constatei que perdi o meu guarda-chuva no início de Outubro e, desde então até agora, não lhe senti a falta.

Gosto de espargos. Migas de espargos são deliciosas.

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Coragem Nestlé

Às vezes tenho atitudes e comportamentos de uma coragem que não reconheço na maioria das mulheres.
Sim, que eu bem sei que isto de comer uma lata de leite condensado à colherada não é coisa que haja aí muitas a ter coragem de fazer. Ai não há, não!

Santos e Pecadores

Li num jornal qualquer - verdade que li mas não sei se é verdade o que li, de tão irreal que parece - que o Presidente Bush não quer receber o Príncipe Carlos acompanhado da sua noiva Camila porque acha que eles carregam anos de pecado, andaram toda a vida na "pouca-vergonha", de tanto sofrimento que lhe causaram levaram a Princesa Diana à morte prematura, e entrar na Casa Branca não é para qualquer um.
Divorciados, infíeis, traidores dos seus cônjuges, não entram!

terça-feira, fevereiro 22, 2005

The Blowers Daughter

And so it is
Just like you said it would be
Life goes easy on me
Most of the time
And so it is
The shorter story
No love, no glory
No hero in her sky

I can't take my eyes off of you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off of you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes...

Olha, Bírigida pode ser o que for mas hoje assobiou-me dentro da cabeça o dia todo e não me cansei.

Há festa no formigueiro

1001 visitas é um número giro!
É poucochinho mas é bonito de ver.

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Day after

Entre les deux, mon coeur balance:
- Bem feita! Muito merecido para quem descurou uma função de tanta responsabilidade como a de Primeiro Ministro e nos deixou como deixou. Os antecessores definharam, emagreceram e ficaram de cabelos brancos enquanto este cada vez reluzia mais. Até devia ter sido pior para castigo. Assim como assim, perdido por cem, perdido por mil!
- Ai que merda! Que o PS ganharia já se sabia, mas foi mau demais, tantos por cento também não havia necessidade. Coitado do homem que até costuma ser palavroso, está desorientadíssimo com tamanho mau resultado. Até tenho dó e não gostei da sensação de acordar num país de esquerda!

Pela nossa saúde II

Aqui há tempos, também pela nossa saúde, passou a ser proibida a venda de termómetros de mercúrio. Está mal feito! Era mesmo desses que eu gostava porque podia tirar a febre tantas vezes, tantas, tantas, até normalizar completamente a temperatura e o mercúrio, que é bom curativo, não se gastava e funcionava mesmo bem. Depois, quando se partiam, ainda tinham a vantagem de servir de brinquedo, já que aquelas bolinhas prateadas deslizavam melhor que qualquer berlinde.
Estes digitais não prestam, só dão para medir a temperatura e não para tirar a febre. É que quem, como eu, está doente e quer ficar boa depressa, não pode usá-los tantas vezes como seria desejável e necessário porque a pilha acaba-se aí pela centésima utilização sucessiva!

Pela nossa saúde

A preocupação das nossas instituições com a saúde do povo é admirável. Parece que estava a ser comercializada uma determinada marca de molho inglês, em cuja composição encontraram um corante cancerígeno. Vai daí, o Estado, que é nosso amigo e defensor, tomou prontamente todas as medidas necessárias à recolha do dito molho, não vá a mistela dizimar a população. Assim, sim! Que consolo sabermos que podemos viver descansados que temos sempre quem zele pela nossa saúde!
Estou cá a lembrar-me que há por aí em cada quiosque, tabacaria, cafés e pastelarias uma coisa que se vende aos vinte e se chama cigarros que também consta não fazer lá muito bem. Podiam os senhores, depois de recolherem o molho mau, dar-me uma ajuda e retirar também esse produto de comercialização?

Repetição

Voltou a onda de frio!
Estou outra vez influenziada!
Será que é desta que vem aí o bicho que me faz subir a febre aos 40º?

Ui, eles estão de volta

E agora quem é que vai aturar a arrogância daqueles altos quadros da função pública, de nomeação política, que há três anos tiveram de deixar os seus tachinhos para outros e agora voltam à cadeirinha do poder com forças absolutamente redobradas?
Eu não queria ter de assistir a isto e menos ainda de conviver com isto!

Intuição

Eu vi logo que aquelas 30 pessoas que estavam na bicha à minha frente para votar tinham ar de quem ia fazer merda!
É que eu fiz uma merdinha mas eles fizeram mesmo merda da grossa.

domingo, fevereiro 20, 2005

Os resultados

Isto agora já não tem muita graça porque daqui a pouco mais de meia hora já sabemos tudo e pronto.
Antigamente era mais giro que ficavamos a noite toda acordados à espera da freguesia mais escondida que trazia a surpresa de mudar os resultados. Mas como tudo serve de pretexto para um jantar de amigos lá vamos nós "ver as eleições" para outra freguesia.

sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Futilidade

Em face das sondagens hoje publicadas já decidi para quem vai o meu voto : )

quinta-feira, fevereiro 17, 2005

Depressa: quero o fim de semana já!

Que coisa que me está a dar desde ontem que só penso que quero o sábado chegue muito depressa e ainda falta um dia inteirinho e não quero trabalhar mais esta semana e quero o jantar de domingo para me divertir....
Bolas, miúda que trago dentro de mim: pára que me estás a cansar!

quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Falta de sentido de oportunidade

Como eu era e como eu estou!
Deixei os cigarros no dia 14 de Fevereiro - segunda-feira, portanto - e já me sinto balofa. Nesse mesmo dia revi uma amiga que não fuma desde meados de Novembro: tem mais 10 kg em cima, foi ao médico vezes sem conta a maior parte das quais com falta de ar, sente-se mal a ponto de ter de parar de três em três degraus quando sobre uma escada...
Os meus dentes estão mais brancos, é certo - deve ajudar o facto de os lavar para cima de dez vezes por dia como mais uma forma de evitar fumar - e o meu paladar mais apurado. Não estou muito ansiosa mas não passam cinco minutos sem que me apeteça um cigarrinho.
Ora eu que sou (ou era) esta esbelta formiga aqui do lado vou ficar uma lontra disforme mesmo antes do verão.
Ele há decisões muito inoportunas!

Quase extemporâneo

Gerou-se um tédio enorme acerca das notícias sobre a morte da Irmã Lúcia que não sei bem a que se deve mas existe e que temos de gramar em cada conversa de esquina. Pondo de parte a discussão sobre a credibilidade das aparições de Fátima e mais ainda a crença de cada um, temos de convir que o milagre moveu os cristãos de todo o mundo, gerou no Santo Padre uma enorme devoção por Nossa Senhora de Fátima e levou a Irmã Lúcia a viver em contemplação e oração durante décadas. Ser-se uma religiosa carmelita é talvez a opção mais difícil de entre as que existem na dedicação da vida ao Sagrado Coração de Jesus. Bem, mas o que verdadeiramente interessa é que o enjoo que muitos referem não me parece ter qualquer sentido. Reconheço que quase não vi televisão e mal me apercebi do dia de luto nacional – porque é coisa que se decreta mas não se sente – e por isso não posso avaliar da dimensão das notícias. Certo é que a sua morte merece referências, muitas referências mesmo, porque se trata de alguém que, da forma que sabia e sentia, nos dedicou a sua vida. Não com a mesma visibilidade com que o fez a Madre Teresa de Calcutá mas seguramente com a mesma força interior. Rezou por nós, não tenho a menor dúvida, pediu sempre por todos os portugueses nos momentos de maior aflição – se do outro lado está alguém a ouvir ou não, isso já é outra coisa – e fê-lo como acreditou: com desprendimento, entrega e de forma altruísta. Era portuguesa, muito nossa. Será beata e com grande probabilidade virá a ser canonizada. Um dia será Santa Lúcia e muitos lhe pedirão que interceda por alguma causa e rezarão por ela e "através" dela. Isso é importante e deve ser muito mais notícia do que tantas outras notícias que todos os dias nos impingem.
Lá sobre a necessidade do dia de luto nacional tenho algumas reservas. É certo que não passa de uma homenagem mas num estado laico...

Devo acrecentar que sou católica e quase não mencionei o assunto. Garantidamente não fiz do tema conversa.

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Lixo orgânico

Acabei de arranjar um recipiente para lixo orgânico onde vou começar a pôr:
- pessoas que mentem;
- pessoas que gritam;
- pessoas que se zangam;
- pessoas que não sabem pedir desculpa.

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Mesmo que doa muito

Continuo doente e resolvi deixar de tentar que me passe a dor. Quero senti-la toda mesmo que doa muito!

Capa da Pública

Tenho de deitar fora rapidamente a Pública por causa da capa. Perturba-me aquela visão!

"Leonor Beleza
Contra o poder exclusivo dos homens neste país*"
Ora a Dra. Leonor Beleza podia processar o Público por ter escolhido uma fotografia sua tão assustadora. Num fundo escuro e em grande plano, sobresai uma cara de má que parece pertencer a uma senhora de provecta idade, cheia de manchas próprias dos oitenta anos, uns olhos sem pés-de-galinha mas a ficarem carecas de pestanas, evidentes sinais de quem tira o buço com cera quente 3 vezes por semana, para não picar a dar beijinhos, mas depois fica com aqueles sulcos na pele acima do lábio superior por onde se esvai o baton encarnado que não lhe vai nada bem.
Não se pedia uma edição da fotografia como se para a capa da Vogue se tratasse mas assim - com tantos sinais exteriores de envelhecimento - também é demais. Coitada da senhora que de beleza só o nome lhe resta.

*ensinaram-me na escola que este país se escrevia País.

quarta-feira, fevereiro 09, 2005

O que faço?

Durmo já e preparo-me para uma insónia daqui a umas horas ou fico acordada mais umas horas e fico com um mau humor que nem eu própria aturo?

Estafetas

Quando voltares a mandar um estafeta cá a casa pede que tenha metade do tamanho deste, pode ser? É que o rapaz devia ter pra cima de 2,20 m. Assutei-me!

Devia haver progamas especiais para doentes

A saúde faz muita falta sobretudo porque quando me invade a febre deixo de ter vontade de ler, ver filmes ou programas de televisão mais interessantes. Deitada na cama, assim como que numa espécie de delírio, vou dando uso ao comando da TV naquele botão "- programa +" e não há nenhum onde me detenha por mais de dez minutos. Até gosto dos programas de animais mas estou farta de tubarões, também gosto de história mas estou farta das atrocidades hitlerianas, também gosto de notícias mas estou farta de campanha eleitoral.

Dúvidas

Afinal qual é a profissão da Maya?
Eu pensava que era astróloga ou taróloga ou adivinha, assim uma espécie de bruxa, mas depois de um dia a fazer zapping acho que só não a vi a apresentar programas de informação na SIC Notícias.

terça-feira, fevereiro 08, 2005

Esta aqui do lado sou eu!

Pois já estou ali ao lado direito e assim acaba-se o anonimato e essas coisas de não ter cara, de que são acusados os autores dos blogs. Pois eu sou assim mesmo, sem tirar nem pôr!
Bem, os olhos verdes são gentileza do Carlos, um genial retratista!

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

Isto é que é luxo

Estou a vaiar na cama com 17 polegadas à minha frente (dito assim até pode parecer outra coisa, mas não é nada disso). Este computador é lindo, fantástico, não faz o menor ruído, a bateria tem uma autonomia confortável e a nitidez do monitor é única.
Não há um só cabo, um fio que me atrapalhe os movimentos.

A Blogger gripou

Não há blog onde se vá - lá estou eu com os meus exageros - onde não se leiam as palavras febre, gripe, dores de garganta...

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Eu a pensar que me escapava...

Afinal estou sob o efeito de uma má influenza.

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

Sexta-feira e o Alentejo

Já posso voltar a escrever que chegou a sexta-feira (só falta meia-hora), o meu dia favorito, e que lá vou eu para outras terras onde os ponteiros do relógio andam mais devagar, passar dois dias fantásticos onde não há carnavais.
Vou comer muitas coisinhas boas - migas com carne de porco frita, miolos e outras delícias, a semana passada foi feijoada de lebre -, comprar pão alentejano - vários para toda a semana - e assim posso fazer todos os dias uma torradinhas divinas daquele pão escurinho a saber a fermento ensopado em manteiga.
Vou passear na praia, andar por ali com música nos ouvidos e sentar-me na areia a ler um livro. Enfim, vou e isso é que me interessa!
No fim-de-semana seguinte espera-me outro Alentejo, de onde não se vê o mar nem a ocasião promete calma, mas que tem a garantia de ser super-divertido.

Não sei umas coisas mas sei outras

Isto de ter consciência política e um ligeirinho passado político, é tramado nestas alturas. Não sei mesmo o que fazer com o meu direito de voto, nem se voto ou não voto e, menos ainda, se votar, nulo ou branco e também não sei se resolver lá pôr uma cruz se o faço de um canto ao outro do boletim de voto ou se acerte nalgum quadradinho. Olha, pode ser que me façam um convite irrecusável para um fim de semana fora daqui e, mesmo que volte com intenção de votar, no regresso fique presa no trânsito e não chegue a horas das urnas abertas. Isto era o melhor, era o que era!
Do conteúdo deste momento televisivo retive que Santana Lopes está agora a proteger a sua vida privada de uma maneira particular e isso foi para mim completamente esclarecedor. Desconfio que sei quem é a miúda que lhe está no coração mas não digo, não digo, não digo. Mas lá que só pode ser ela, só!

Os cães passam e a caravana ladra!

é o que é!

Opiniões

Santana Lopes pode não ter sido um bom Primeiro Ministro mas é bom a dizer que será um bom Primeiro Ministro.
José Sócrates não é bom em nada (digo eu que não o conheço nem lhe acho gracinha nenhuma e não consigo perceber o que pensa).
A voz irrita-me, nem sei como consegui gramar o debate até ao fim. O homem enerva-me, pronto!

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

O Chiado chama por mim

Trabalho ali paredes meias com o Chiado e nestes bonitos dias de inverno apetece-me frequentemente passear por lá de máquina fotográfica em punho como se fosse uma turista.
Então e porque é que não vou? Porque sou preguiçosa e, num ápice, almoço ali qualquer coisa no café da esquina e volto ao trabalho, em vez de aproveitar o tempo para passear nos cantinhos desta cidade fantástica de que gosto tanto.
A coisa vai mudar antes que chova. Ai vai, vai!

Provérbios

Cada tiro, cada melro
Cada cavadela, cada minhoca
Cada blog, cada jurista
Ufa! Para que vim eu meter-me na blogosfera!

terça-feira, fevereiro 01, 2005

Memória

Ia aqui escrever qualquer coisa mas já não me lembro!
Isto quer dizer que tenho memória de peixe de aquário: 3 segundos.
Será que sou um peixe de aquário e já me esqueci?

A matemática...

está como a tradição e já não é o que era!
Veja-se o seguinte problema:
Uma pessoa pega num carro que indica ter combustível para percorrer 290 Km e faz uma viagem de 160 Km. Quantos Km poderão ser percorridos com o combustível que resta no depósito?
Solução tradicional: 130 Km
Solução actual: 350 Km
Ou seja, mais 60 Km do que antes de ter feito a viagem e não se trata do milagre da multiplicação.
Pois é, a velocidade conta muito nestas coisas e a 220 ou 230 Km/hora o combustível evapora, já a 140...

As músicas da minha tarde em repeat-repeat

Coldpaly

Gravity
(...)
Baby,
It's been a long time waiting,
Such a long, long time
And I can't stop smiling,
Oh I can't stop now
Do you hear my heart beating?
Do you hear that sound?
'Cause I can't stop crying
And I won't look down
And then I looked up at the sun
And I could see
Oh, the way that gravity turns on you and me
And then I looked up at the sun
And saw the sky
And the way that gravity pulls on you and I
On you and I

Hoobastank

The Reason

(...)
I'm sorry that I hurt you
It's something I must live with everyday
And all the pain I put you through
I wish that I could take it all away
And be the one who catches all your tears
Thats why i need you to hear
I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
and the reason is You
(...)

E assim se fez um caminho que podia ser maçador mas que estas músicas tornaram muito agradável.