<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8777530\x26blogName\x3dFormiga+Rabiga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://formiga-rabiga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://formiga-rabiga.blogspot.com/\x26vt\x3d1847697079752520194', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, junho 28, 2005

Su Doku

Sempre gostei de matemática, da resolução de problemas e de números. Quando ouvi falar do novo passatempo achei que nem devia experimentar porque ficaria viciada e porque não há tempo para todos os vícios. Mais um não calhava nada bem! Tentada por uma cunhada lá me iniciei na resolução de um de grau de dificuldade "fácil" e já me tento com uns mais complicados mesmo roubando tempo a outras coisas. Viciada não estou, mas acho um excelente desafio e óptimo para quem passa muitas horas à espera de qualquer coisa.

segunda-feira, junho 27, 2005

mulheres que parecem paisagens

Vi um anúncio de boneca inflável que sintetizava o desejo impossível do homem de mercado: ter mulheres que não existam... O anúncio tinha o slogan em baixo: "She needs no food nor stupid conversation." Essa é a utopia masculina: satisfação plena sem sofrimento ou realidade.
Os homens desejam as mulheres que não existem
Arnaldo Jabor

Claro que, como todas, é perigosa esta generalização dos homens e das mulheres, mas, ressalvando os excessos, é um texto fantástico.

É limpinho:

Money talks, shit walks!

quarta-feira, junho 22, 2005

Desperate Housewives

Não vou falar da série, vou falar das minhas amigas.
Por falta de oportunidade de ver sempre à hora marcada pela SIC, tenho gravado a maioria dos episódios e ontem vi alguns de atacado. Por brincadeira fiz o exercício de "encaixar" as minhas amigas em cada uma das housewives para ver qual delas tinha mais de quem. Quase todas têm um bocadinho de Bree, com uma pitadinha de Gabrielle, mais uns pózinhos de Lynette e qb de Susan.
De certa forma fiquei surpreendida, nunca tinha pensado nelas desta forma. Tomei umas notas, mas são sete e não dá para num só post falar de todas elas. Acho que um destes dias publico uma de cada vez.

Elas não sabem do blog, por isso sou livre de dizer o que quiser : ) Se um dia descobrirem não é grave, vão rever-se e vamos rir.
De mim não posso falar porque não tenho o distanciamento necessário, mas já ouvi uma bocas cá em casa a dizer que de todas sou talvez a que tem mais de Bree. Discordo, há umas mais Brees que eu. Para tirar as dúvidas sou capaz de pedir a uma delas que me faça o perfil e prometo publicar.

Sardinhas

Será que ainda vou a tempo de ir a um arraial qualquer dos "santos populares" comer umas (muitas e gordas) sardinhas assadas?
Eutou a ver os dias a passar e a oportunidade a fugir. Sexta, vai ser sexta-feira!

segunda-feira, junho 20, 2005

Salt & Pepper

Cá em casa o sal e a pimenta são moídos pela peugeot.
Não, não vamos pô-los debaixo da roda do carro antes de preparar as refeições. São mesmo moinhos apropriados.
A compra não foi fácil, havia uns eléctricos, em aço e acrílico com uma luz (talvez um mini-farol) na base - lindíssimos -, mas achámos o preço um bocadinho car(r)o e ficámo-nos por uns mais simples mas mesmo assim muito bonitos.
De qualquer forma não me sai da cabeça que moinhos de sal e pimenta da peugeot, é um chic!

sexta-feira, junho 17, 2005

Shlap

Um mergulho nas águas geladinhas do nosso atlântico deve fazer-me bem. Amanhã de manhã experimento o efeito.
Já tenho saudades do sol na pele, do cabelo molhado, das gotas salgadas a escorrer-me pela cara e a fazer arder os olhos, do cheiro do protector solar, dos petiscos depois da praia.
O verão é fantástico!

Bom dia tristeza

Puxou de um lencinho que trazia num saco da FNAC, enxugou os olhos, secou o nariz e voltou a guardá-lo. Não tinha aspecto de quem alguma vez tivesse entrado na FNAC. Aquele saco, onde levava as coisinhas, condizia com ela tal como um porta-fatos Chanel com um vagabundo. De meia idade, tinha o aspecto humilde de quem nem tão pouco lê a Maria. As olheiras avermelhadas deixavam perceber que aquelas lágrimas não eram as primeiras do dia. Tive pena! Até tinha saído de casa feliz por ser uma sexta-feira de sol e calor e logo ali, ao virar da esquina, ainda com os projectos para o fim-de-semana a ganharem forma, cruzo-me com uma outra realidade. Comecei a imaginar se chorava por ela ou por outra pessoa, se a causa seria doença, morte, prisão. A avaliar pela expressão, de felicidade, garantidamente, não era.
Não resisto à tristeza dos outros ainda que sentida por anónimos que se cruzam comigo na rua. Não sou de chorar mas quando acontece tanto me faz onde estou. Se é na rua, é na rua, sem embaraço, sem vergonha que os outros percebam que estou triste.
Fiquei a pensar naquelas lágrimas e nas vezes que chorei. Realizei que nunca chorei de felicidade – pelo menos que me lembre –, poucas de profunda tristeza – porque nesses momentos as lágrimas raramente me saem –, algumas de raiva e quase sempre por uma inexplicável mistura de emoções, depoletadas por situações de ficção que devem remexer o meu coração com tal violência que a água sai imparável pelos olhos.

quinta-feira, junho 16, 2005

Hummmm!

Um limoncello gelado vinha a calhar neste fim de tarde.
Não me sai da memória aquele paladar. Acho que depois de um copinho pequenino fiquei viciada nesta bebida deliciosa, o problema - ou não - é que cá em casa não há.

Los nombres de moda

Si va con su hija Lucia al parque y la llama, es fácil que varias niñas le respondan, porque en 2004, el 4,2% de las recién nacidas recibieron ese nombre. Tras él figuran Maria, Paula, Laura, Marta, Andrea, Alba, Sara, Claudia y Ana. El 25% de las recién nacidas foran nombradas con alguno de ellos, según el Instituto Nacional de Estadística. Entre los chicos, el primer lugar lo ocupa Alejandro – un 3,3% de los varones – seguido de Daniel – 2,6% -, Pablo, David, Javier, Adrián, Álvaro, Sergio, Carlos e Hugo.
Los nombres de moda registran variaciones en algunas comunidades. En el País Vasco el nombre estrella es Iker para niños y Anne para niñas, mientras que en Cataluña son Jordi y Paula. En Ceuta y en Melilla ganaron Mohamed en chicos y Salame en chicas.


E posto isto eu só estaria na moda se tivesse um filho na Cataluña (Jordi) ou no País Vasco (Iker), nada más!

terça-feira, junho 14, 2005

Se aqui houvesse música...

Hoje neste blog ouvia-se Ive Mendes - Castiçais até à náusea. Amo, adoro e não me canso.
Como não tem, vou ouvindo aqui e fazer figas para que a minha querida amiga Brígida Jonas goste tanto como eu e a ponha a tocar bem alto lá em Alguidares de Baixo.

Desejo ao amanhecer

Que chegue depressa a noite para voltar a dormir.
Há dias em que não se devia ter de ir trabalhar.

segunda-feira, junho 06, 2005

Pensamento do dia

Hoje enquanto andava na rua - e, ao contrário do habitual, andei muito - reparei nalgumas pessoas e dei por mim a pensar: tem ar de ter blog.
Vá-se lá saber o que me deu para tentar adivinhar os bloggers por detrás da aparência ; )

sexta-feira, junho 03, 2005

1, 2, 3 estica, encolhe

A formiga está em treinos e não tem muito tempo para o blog.
Promete voltar dentro de momentos mais forte e saudável.

quinta-feira, junho 02, 2005

Cabaré da coxa

Ide lá ver que hoje há uma convidada especial.